/
RECORDE HISTÓRICO
RECORDE HISTÓRICO
Competir para ganhar. A nossa história é feita de vitórias épicas, recordes batidos e condutores destemidos. Como Gigi Villoresi que, em 1940, deu à Maserati a sua quarta vitória consecutiva em Targa Florio ao volante do Tipo 4CL. Ou a conquista do 8CTF em Indianapolis até às vitórias na FIA GT com o extraordinário MC12. Mas existe um carro e um homem que provavelmente deixaram a marca mais inesquecível: o 250F e Juan Manuel Fangio.
O 250F
O 250F
Com o seu nariz comprido e a sua cauda bojuda, o 250F foi descrito como um dos monolugares mais bonitos jamais construídos. Pronto no fim de 1953, estreou-se com uma vitória no Grande Prémio da Argentina em 1954: ao volante estava Juan Manuel Fangio.
DIAS DE GLÓRIA
DIAS DE GLÓRIA
Existe um momento no tempo em que o impossível se torna possível. A meio caminho do Grande Prémio alemão em Nürburgring, Fangio teve uma paragem desastrosa nas boxes que o fez perder 48 segundos. O que aconteceu a seguir foi um capítulo único na história do automobilismo: o craque argentino conduziu audaciosamente o seu 250F até à vitória em nove voltas recorde sucessivas. Graças a esta condução heroica, Fangio e o seu 250F ganharam não só o título F1 e 1957, mas também um lugar lendário nos corações dos amantes de automobilismo.